BENEFÍCIOS PODEM SER TÃO ATRATIVOS EM UMA EMPRESA QUANTO O PESO DO CONTRACHEQUE
 

O valor expresso no contra-cheque é cada vez menos um solitário atrativo para empregados e empregadores interessados em bons profissionais. O pacote de benefícios que uma empresa oferece também pesa, na satisfação dos empregados. E é um imã tão ou mais poderoso que os rendimentos fixos para atrair e reter talentos e manter a equipe motivada. Há até quem troque um salário maior de olho em vantagens menos explícitas.

 
O pacote de benefícios, já consolidados no país para cargos gerencia – como participação nos resultados e renda extra por metas atingidas-, ganham espaço em escalões inferiores. Em estudo da Quorum Brasil, com profissionais com renda entre R$ 450 e R$ 1,2 mil, os benefícios estão entre as principais preocupações.
William Horstmann, diretor da empresa de consultoria que coordenou o levantamento, afirma que, na população pesquisada, os benefícios a que se referem são os mais básicos, como vale-transporte e vale-refeição. Empresas que ofereçam benefícios extras como plano de saúde, odontológico e auxílio creche são ainda mais desejadas.
Os parâmetros desses trabalhadores são experiências passadas: já receberam benefícios e querem voltar a ter.
Segundo pesquisa do Hay Group, com grandes empresas, 68% oferecem ajuda na área educacional. Mas os benefícios podem ser bem menos tangíveis, e igualmente atraentes. Ganhar menos, mas estar em função que tenha plano de carreira, por exemplo, conquistam mais profissionais.
 
Veja o que diferencia um direito de uma vantagem.
 
O que é obrigatório:
- Vale transporte (garantido em lei)
- Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS)
- Férias (acrescidas de um terço do salário)
- 13º salário
- Licença maternidade
- Adicional de insalubridade
- Adicional de periculosidade
- Adicional de horas extras em 50%
- Estabilidade provisória pré-aposentadoria
- Piso salarial
- Benefícios acertados por acordo ou convenção coletiva de cada categoria
 
Benefícios podem ser:
- Auxílio-alimentação ou cesta básica
- Auxílio-refeição
- Auxílio creche
- Automóvel (ou ressarcimento de despesas com automóvel próprio)
- Complementação de remuneração
- Auxílio-farmácia
- Plano de saúde
- Plano odontológico
- Previdência privada
- Seguro de vida
- Auxílio-educação
- Plano de carreira
- Participação nos lucros de empresa
 
Abaixo, veja como grandes empresas, nacionais e multinacionais, costumam gerenciar alguns benefícios, segundo o Hay Group.
 
Educação
- 68% das empresas pesquisadas ofereciam algum tipo de incentivo à educação dos funcionários e 11% ampliavam os benefícios para familiares dos empregados.
- 35% das empresas proporcionavam ajuda para a compra de computador pessoal dos trabalhadores.
 
Auxílio-alimentação
- 45% concedem mensalmente auxílio por meio de um pacote de produtos básicos para alimentação ou vale compras.
- Além do auxílio-alimentação, todas as pesquisadas ofertavam refeição aos colaboradores.
 
Auxílio-moradia
- Em 2007, somente 2% das empresas concediam auxílio-moradia, na forma de pagamento ou reembolso integral/parcial do aluguel da residência. Outras 4% ofereciam empréstimo para a compra de imóvel.
 
 
Fontes: presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 4ª Região (Amatra), Luiz Antonio Colussi e ABRH-RS.
 
Fonte: Zero Hora – 24/08/2008